7 de abril de 2015

Fechando ciclos!!!





Não sei o que está a acontecer comigo … mas tenho andado muito estranha ultimamente, talvez seja porque a faxina que tenho feito aos meus pensamentos esteja a surtir algum efeito, começo a ficar em paz com o meu passado…
 
Vou começar do zero novamente, pois acredito em ressurreições.

A vida tem me ensinado a não pensar somente em minutos, mas em eternidades.

Quem pensa em minutos não tem paciência e não sabe esperar os momentos certos.

Quer que as coisas sejam de acordo com seus desejos.

Mas eu acredito em algo diferente, amo o meu destino e confio muito nele.

Quem pensa em eternidades não se importa tanto com a espera. Planta árvores e espera que elas cresçam, mesmo que demorem anos, para ter sombra e colher frutos, e aguarda mesmo que essa sombra e esses frutos sejam apenas usufruídos pelos seus netos.

Sou uma pessoa como todas as outras, cometo os mesmos erros, já traí, já fui traída, tenho meus momentos de depressão, minhas súbitas mudanças de humor, conto mentiras, sou indecisa, já sofri, já fiz pessoas sofrerem, enfim sou um ser humano repleto de falhas.

Muitas pessoas escrevem sobre as verdades absolutas…, como se elas não cometessem falhas nunca, isso incomoda-me.

Sinto necessidade de mostrar as minhas imperfeições, porque penso que todas as pessoas são iguais, ninguém pode ser considerado melhor do que ninguém.

O que nos diferencia é aquilo por que nós lutamos, é por causa do que nós acreditamos, é por aquilo que nós vivemos e desejamos.

É devido a nossa capacidade de reconhecer os erros, de nos arrependermos deles e tentar não comete-los novamente.

Eu andei desviada dos meus caminhos, mas quero retomar a trajectória... a vida é maravilhosa porque nos dá essa possibilidade... a de começar de novo... de reconstruir o que somos e restaurar nossos sonhos.

Eu não sou optimista, tenho sim…muita esperança. É como diz um escritor que em tempos li (pena que não me lembro o nome dele agora): “Optimismo é quando, sendo primavera do lado de fora, nasce a primavera do lado de dentro. Esperança é quando, sendo seca absoluta do lado de fora, continuam as fontes a borbulhar dentro do coração... optimismo se alimenta de grandes coisas. Sem elas, ele morre. A esperança se alimenta de pequenas coisas.”

Já sobre o amor Hermann Hesse disse que “o que amamos é sempre um símbolo”. Vislumbramos no rosto por quem nos apaixonamos os nossos próprios traços, como narciso se viu as margens de um lago.

E quando se torna amor, amor mesmo daqueles de verdade… o amor só quer amar e mais nada.

Enquanto a maioria vive para outras coisas, eu vivo pelo amor, pois ele é tristeza, decepção, engano, ternura, alegria, porém procuro sempre viver pelo amor, pois só o amor me ensina onde vou chegar...



 

1 comentário:

Obrigada pelo carinho da tua visita.