28 de setembro de 2006

TENTAÇÃO


Não há mais
motivo para recuar,
afinal, reconsiderar seria
o recomeçar de uma nova ilusão.

Para que procurar novamente
as noites de insônias,
assistindo o balé das horas
sapateando a memória.

Qual o motivo de retornar,
se o princípio da realidade
seria tentar
encontrar o que não existe.

Não há mais solução,
pois, o que ainda subsiste,
é o estrugir
de velhas mentiras,
todas elas, devorando
os extensos dias...

O sonho quase aconteceu,
mas, para felicidade geral,
ele morreu,
e, agora, só resta esperar
que nossas pegadas sejam
destruídas pelas
as águas do mar ...

(Wilson de Oliveira Carvalho)

23 de setembro de 2006

Te Quero



Não sei onde, não sei como
Só sei que te quero meu, quero-te ao meu lado
Não sei se amor, se amigo, se tudo
Quero poder encontrar-te, dar-te mão e passear pela rua
Sem destino, um desatino, ah! Que Amor!
Quero poder olhar-te, beijar-te, abraçar-te…
Um dia sair à chuva, sentir as gotas molhando nosso rosto…
Sentir a liberdade, porque não a felicidade de ser e estar contigo…
Quero muito mais do que posso, quero ultrapassar os limites....
Quero simplesmente viver intensamente este sonho, este momento da minha vida…
Que é único e se eu deixar passar, talvez ele nunca mais volte....

O Abraço do Mar!!!


O ABRAÇO DO MAR
(Marcial Salaverry)

Sempre é gostoso sentir o abraço do mar...
É como nosso amor a nos abraçar...
Desperta doces sensações,
renova as emoções,
sempre tem uma reação de causa e efeito,
trazendo um relaxamento perfeito...
Como num ato de amor,
sentimos um doce torpor...
Ao vai e vem das ondas nos entregamos,
como quando amamos...
Ser pelo mar abraçado,
é como receber um carinho apaixonado...
É doce e suave o amor no mar...
amar o mar... no mar amar...
E se há mar... amar...

18 de setembro de 2006

DESCOBERTA!!!



Senti a vida e me apaixonei !
Descobri que minha alma é
uma janela e que não é pequena.
Senti a solidão e tudo virou amor,
ah...e como é belo.

Nada se impõe, o sentimento sublima
Nada tem limites
quando o sublime se realiza.

Minha emoção verte do coração
Hoje sinto nele o vento que sopra
dentro do meu peito.
Me apaixonei pela vida.
Eterna guardiã da felicidade.

12 de setembro de 2006

... Com Hermann Hesse


"...nada lhe posso dar que já não exista em você mesmo.
Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens,
além daquele que há em sua própria alma.

Nada lhe posso dar a não ser a oportunidade, o impulso, a chave.

Procurarei ajudar a tornar visível o seu próprio mundo,
e isso é o que posso fazer."
(Hermann Hesse)

8 de setembro de 2006

Possua...



Um coração que nunca endureça
Uma emoção que nunca pressione
Um toque que nunca magoe
Um carinho que nunca envelheça
Uma doçura que não estacione
Um coração que, por vezes, perdoe

Uma verdade que nunca encareça
Um medo que não ameace
Uma tristeza que não amontoe

Uma amargura que não amanheça
Uma alegria que nunca entristeça
Uma fantasia que não voe...

Uma felicidade que não empobreça
Um desejo que nunca se apague
E um amor que te abençoe...

(DA)