2 de novembro de 2007

TU... Única

Mas afinal, onde te conheci eu?
Conheci-te no espaço imaginário
Sem realidade plausível para
Poderes ser real.
Pois és um ser único entre
As mulheres...
Como é possível existir
Algo de tão belo
Neste mundo cruel??
Eras, és e serás sempre
A mais linda,
Jamais esquecerei o dia
Em que te conheci...
Foi numa noite de Outono,
Estavas... esbelta e magistral,
Teus olhos cintilantes
Igualavam o brilho dos diamantes
Tua voz, era o sussurro
De uma cantiga das musas,
Teus cabelos, dançavam ao ritmo
Dessa mesma musica,
Tua pele,
Pura da mais bela seda
E o teu caminhar, deslumbrante
E sensual como todo o teu ser,
Fá-lo-ás por querer?
Não, duvido...
Afinal, quem és tu?
Donde vens?
Certamente és o fruto do amor
De Vénus e irmã
De todas as musas...
Enfim, assim estou,
Um jovem eternamente apaixonado
Pelo impossível...
Por agora apenas me pergunto
Porquê?


(suster antony)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo carinho da tua visita.