25 de maio de 2008

Deleitem-se!!!


Sei que poderá ser repetitivo este texto. Também sei que não foi escrito por mim...longe disso. Mas, como isto é uma manta, aqui colarei este retalho, tão simples e puro, de Antoine Exupéry.
Aprende-se muitas vezes na leitura de uma simples frase mais do que em muitas vidas.
Se assim o é... vamos ler mais um pouco e abreviar as cabeçadas e aproveitar em pleno a nossa vida!
Deleitem-se.

"Andando, o principezinho encontrou um jardim cheio de rosas.
Contemplou-as... e eram todas iguais à sua flor.
E deitado na relva, ele chorou...
E foi então que apareceu a raposa.- Vem brincar comigo, propôs o principezinho. Estou tão triste...
- Eu não posso brincar contigo, disse a raposa. Não me cativaram ainda.
- Que quer dizer "cativar" ?
- É uma coisa muito esquecida.
Significa criar laços...
Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos.
Eu não tenho necessidade de ti e tu não tens necessidade de mim.
Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas.
Mas se tu me cativas, teremos necessidade um do outro.
Serás para mim, único no mundo.
E eu serei para ti, única no mundo.
Minha vida será como que cheia de sol.
Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. O teu passo me chamará para fora da toca, como se fosse música.
A gente só conhece bem as coisas que cativou.
- Que é preciso fazer? perguntou o principezinho.
- É preciso ser paciente. Tu te sentarás primeiro um pouco longe de mim. Eu te olharei com o canto do olho e tu não dirás nada. A linguagem é uma fonte de mal-entendidos.
Cada dia te sentarás mais perto...
Se tu vens por exemplo, às quatro da tarde, desde às três, eu começarei a ser feliz.
Quanto mais a hora for chegando, mais eu me sentirei feliz.
Às quatro horas, então, estarei inquieta e agitada: descobrirei o preço da felicidade!
Assim o principezinho cativou a raposa.
Mas, quando chegou a hora da partida, a raposa disse:
- Ah! Eu vou chorar...a gente corre o risco de chorar um pouco, quando se deixou cativar.
acrescentou:
- Vai rever as rosas. Tu compreenderás que a tua, é a única no mundo.
É simples, o segredo: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos.
Foi o tempo que perdeste com tua rosa, que fez tua rosa tão importante.
Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.
Tu és responsável pela rosa...
- O essencial é invisível para os olhos, repetiu o principezinho, a fim de se lembrar...
" Os homens do teu planeta, disse o principezinho, cultivam cinco mil rosas num mesmo jardim...e nunca encontram o que procuram...E no entanto, o que eles buscam poderia ser achado numa só rosa, ou num pouquinho d'água...
Mas os olhos são cegos.
É preciso buscar com o coração..."

(Antoine De Saint- Exupéry)

20 de maio de 2008

AMOR ESPECIAL


Um amor especial...
É um amor especial...
Sobrevive às intempéries da vida,
à ausência... Pois é um amor especial...



Amor especial é aquele amor
que independente do "estar" junto,
basta "sentir-se" junto...
é amor que mesmo longe, dá calor...
dá prazer e satisfação...
traz vida e alegria ao coração...
Esse é de verdade, um grande amor...
Sentido com a alma...
com o pensamento,
o coração se acalma...
acaba com o tormento...
Pois esse é um amor especial,
mesmo na ausência é sentido...
cura um coração dolorido...
é realmente... um amor especial
Faz sentir a presença do ausente,
Diminui a saudade que se sente,
Daquela pessoa tão querida,
Tão necessária à própria vida...
( Marcial Salaverry)

18 de maio de 2008

Gestão do Tempo





Não sei quem escreveu, se é verídico ou não, mas não pude ficar indiferente a este texto. Muitos já o devem conhecer, até já o podem considerar "mais velho que sei lá o que", mas para mim é novo e eu considero que merece ser ainda mais divulgado do que apenas numa transmissão de e-mails.


"Um consultor, especialista em "Gestão do Tempo", quis surpreender a plateia durante uma conferência. Tirou debaixo da mesa um frasco grande, de boca larga. Colocou-o sobre a mesa, ao lado de uma pilha de pedras do tamanho de um punho, e perguntou:
- "Quantas pedras acham que cabem neste frasco?”

Após algumas conjecturas dos presente, o consultor começou a colocar as pedras até encher o frasco.

Perguntou, então: "Está cheio?"

Todos olharam para o frasco e disseram que sim.
Em seguida, ele tirou um saco com pedrinhas bem pequenas debaixo da mesa. Colocou parte das pedrinhas dentro do frasco e agitou-o. As pedrinhas penetraram pelos espaços encontrados entre as pedras grandes.

O consultor sorriu, com ironia, e repetiu: "Está cheio?"

Dessa vez os ouvintes duvidaram: "Talvez não…".
"Muito bem!" – Exclamou o consultor, pousando sobre a mesa um saco com areia, que começou a despejar para dentro do saco.

A areia infiltra-se nos pequenos buracos deixados pelas pedras e pelas pedrinhas."Está cheio?" – perguntou de novo."Não!" – exclamaram os ouvintes.
Pegou, então, num jarro e começou a jogar água para dentro do frasco, que a absorvia, sem transbordar.

Deu por encerrada a experiência e perguntou:"Bom, o que acabámos de demonstrar?"

Um participante respondeu:"Que não importa o quão cheia está a nossa agenda; se quisermos, sempre conseguiremos fazer com que caibam outros compromissos."
"Não!" – Concluiu o especialista – "O que esta lição nos ensina é que, se não colocarmos as PEDRAS GRANDES primeiro, nunca seremos capazes de colocá-las depois.


E quais são as PEDRAS GRANDES nas nossas vidas?



São os nossos FILHOS, a PESSOA AMADA, os AMIGOS, os nossos SONHOS, a nossa SAÚDE e a nossa EVOLUÇÃO ESPIRITUAL.

O resto é resto e encontrará o seu lugar…"

15 de maio de 2008

Pólo Norte - Asa Livre

Abre as Asas e vai!
Ninguém merece.
Nem tu, nem eu!
Ninguém!!

Como um pássaro que vai
Quando uma porta se abre
Não olhes para trás e vai depressa

Como a noite quando cai
Abraçando a cidade
Deixa simplesmente que aconteça

Abre as asas e vai
Das tuas asas as minhas também
Abre as asas , eu fico bem

Como um barco que se afasta
De uma das margens do rio
Não há um só lado na vida

Quando um beijo já basta
Corpo quente em corpo frio
Deixa que aconteça a despedida

Abre as asas e vai
Das tuas asas as minhas também
Abre as asas , eu fico bem

E que a despedida
Seja só o recomeço
Livre asa solta
Voa alto, eu não te esqueço

Abre as asas e vai
Das tuas asas as minhas também
Abre as asas , eu fico bem