29 de dezembro de 2008

Mais um ano que termina!!!


Começo a despedir-me do ano de 2008 e vou fazê-lo assim... lentamente, ao longo de quase uma semana que é para não ter pressa.

Hoje pensei no que é a saudade.

Para mim existem dois tipos de saudade, aquela que nos remete a algo bem longe, muito longe, quase além do infinito.
É também a saudade das pessoas que já não estão mais entre nós.

A memória é matéria-prima da fábrica de saudades.

A outra saudade refere-se a um presente que ora está afastado ora mais próximo, que ainda está fresco e latente no peito.

É a saudade concreta, aquela que podemos tocar, talvez evitando que seu poder devastador consiga ferir os corações mais frágeis.
O longe parece impedir o “estar junto”, muitas pessoas podem não estar perto da gente, mas certamente estão junto, estar junto não é a mesma coisa que estar perto.

Longe ás vezes é um lugar distante dos pés, mas tão próximo do nosso coração.

Sobre saudades é interessante citar o poeta Mário Palmério que exilado no Paraguai numa certa tarde, em um dos cafés de Assunção, comentou com uma amiga que sentia muitas saudades da sua terra natal.
Essa sua amiga paraguaia fascinada com a palavra perguntou-lhe o que era saudade. Sua pergunta tinha sentido, pois a palavra saudade tem um significado na língua portuguesa não encontrado em outras línguas.

O poeta, tentando explicar a ela o significado da palavra saudade, compôs uma maravilhosa canção:
“Se queres compreender o que é saudade
Terás que antes de tudo conhecer
Sentir o que é querer, o que é ternura
E ter por bem um grande amor, viver
Então compreenderás o que é saudade
Depois de ter vivido um grande amor
Saudade é solidão, melancolia
É nostalgia, é recordar, viver”

Hoje sinto saudades dos amigos que a vida me trouxe e eu não soube amar, estrelas que guiaram meu navio através do oceano na rota que confirma meu destino.

Todos os anos vão fazer parte dos nossos longos anos em busca de paz, mas eu estou bem, eu vou indo, pois o tempo é só a poeira que fica para trás nessa estrada chamada evolução.

Feliz Ano Novo, aliás 2009 rima muito bem com feliz.



()

21 de dezembro de 2008

UM SANTO E FELIZ NATAL!!!



Que este dia possa trazer momentos de fé e de esperança.

Que possa fazer deste dia... todos os dias da sua vida.

Que a paz possa reinar... eternamente no seu coração...

Deixando que a alegria... se manifeste em todos os momentos da sua vida.


São os meus sinceros votos a todos os amigos que me visitam.
()

8 de dezembro de 2008

Acredito nas Pessoas!!!


Acredito nas pessoas.


Especialmente naquelas em que habita algo mais que a humanidade.


Aquelas que, às vezes, a gente confunde com anjos e outras entidades divinas...


Falo daquelas pessoas que existem em nossas vidas, e enchem nosso espaço


com pequenas alegrias e grandes atitudes...


Daquelas que te olham nos olhos


quando precisam ser verdadeiras,


que tecem elogios, agradecem e pedem desculpas


com a mesma simplicidade de uma criança...


Pessoas que não precisam fazer jogos


para conseguir o que buscam,


porque seus desejos são realizados


por suas ações e reações, não por seus caprichos...


Pessoas que fazem o bem e se protegem do mal,


apenas com um sorriso, uma palavra,


um beijo, um abraço, uma oração...


Pessoas que atravessam as ruas,


sem medo da luz que existe nelas,


caminham firmes e levantam a cabeça


em momentos de puro desespero...


Pessoas que erram mais do que acertam,


aprendem mais do que ensinam


e vivem mais do que sonham...


Pessoas que cuidam do seu corpo,


porque este os acompanhará até o fim.


Não ficam julgando gordos ou magros,


negros ou brancos...


Pessoas, simplesmente pessoas, que nem sempre


têm certeza de tudo, mas acreditam sempre.


Transparentes, amigas, espontâneas,


até mesmo ingênuas...


Prefiro acreditar em relacionamentos baseados


em confiança, serenidade, humildade e sinceridade...


Prefiro acreditar naqueles encontros,


que nos transmitem paz e um pouco de gratidão...


Prefiro acreditar em homens e mulheres,


que reverenciam a vida com a mesma intensidade


de um grande amor...


Que passam pela Terra e deixam suas marcas, suas lembranças,


que deixam saudades e não apenas rastros...


Homens e mulheres que habitam o perfeito universo


e a perfeita ordem nele existente...


Homens e mulheres de alma limpa


e puros de coração.




(Breno Angellis)


2 de dezembro de 2008

Um chamado na noite...


Te disse assim - tenho a alma triste.
Como um passarinho sem ninho.
Te disse também que sou terra
e me dissestes que não
que terras sois tu...



e que eu sou nuvem..
de fluidez gasosa...
quiça possa ser eterna!!


Neste domingo que se mostra
radiante...
que surge tímido nos feixes de luz da madrugada...
sejamos os dois eternos!

Mas não estava preparada
para a chamada.
Tudo pensei...
menos no telefone que tocava...
na madrugada!

E, eis que tua voz chegou
no morno silêncio da noite que é bela primavera!


Eu que busco palavras...
movimento...
cor...
som...
de repente, tremenda timidez me assola!


Eu, que tento sair do marasmo,
fugir da saudade,
que quero ser um pouco mais...
ou um pouco menos,
mesmo um detalhe,
um pássaro, sem pouso,
sem ninho, liberto,
pra voar...
voar pelo azul infinito..
calei-me...

Era um chamado na noite....
Eu nao sabia o que dizer!
Nada disse.

Nada fiz.

()