27 de setembro de 2010

...e assim são as palavras escritas






 

Se me disseres que me amas, acreditarei mas se escreveres que me amas, acreditarei mais ainda.

Se me falares de tua saudade, entenderei.

Mas se escreveres sobre ela, eu a sentirei junto comigo.

Se a tristeza vier a te consumir e me contares, eu saberei, mas se a descreveres no papel, o seu peso será menor...e assim são as palavras escritas, possuem um magnetismo especial, libertam, acalentam, invocam emoções.

Elas possuem a capacidade de, em poucos minutos, cruzar mares, saltar montanhas, atravessar desertos intocáveis.

Muitas vezes, infelizmente, perde-se o autor, mas a mensagem sobrevive ao tempo, atravessando séculos e gerações.

Elas marcam um momento que será eternamente revivido por todos aqueles que a leram.

Viva o amor com palavras faladas e escritas, mate saudades, peça perdão, aproxime-se.

Recupere o tempo perdido, insinue-se, alegre alguém, ofereça um simples "bom dia ", faça um carinho especial.

Use a palavra a todo instante.

De todas as maneiras.

Sua força é imensurável.

Lembre-se do poder das palavras:

Quem escreve constrói um castelo. Quem lê passa a habitá-lo


()

2 comentários:

  1. Se fores ao mar traz-me um pouco do vento que se alojar no teu cabelo. Eu compro ou troco pelos pássaros que moram nos meus dedos. Depois, fala-me das estrelas que seguiram com um sorriso de luz o voo do teu olhar.
    Eu sou irmão do vento e dos búzios, e como eles tenho a voz rouca e antiga da lonjura do tempo. Mora em mim o seu rumor antigo e a ternura de cada tarde e de cada poente…

    Se fores ao mar ouve em silêncio o que ele diz. E depois conta-me, com doçura, apenas com o teu olhar.

    buteo-buteo

    ResponderEliminar
  2. Boa noite minha linda Cris!!!Belissimo seu poema,realmente querida quem constrói um castelo. Quem lê passa a habitá-lo.
    Beijos com carinho

    ResponderEliminar

Obrigada pelo carinho da tua visita.