9 de março de 2015

DE NOVO ELA!!!



Acordou de olhos inchados, de alma seca. Perdeu anos de vida naquela noite.

Às vezes as palavras matam como armas!
 
Ela sentia a dor, como que se fosse sua, daquela mulher que encontrou à porta de um bar, caída, perdida, sem voz de tanto gritar!

Soube, contou-lhe a mulher, que viver amando alguém que não corresponde é a pior das torturas.
 
Mata lentamente!

No inicio dizia ela - temos a esperança de que vamos conseguir mudar o mundo, que a nossa força e o nosso sentimento serão capazes de nos fazer vencer.... mas todos os dias há pormenores que nos fazem cair uma e outra vez.... seguidamente.... continuamente.... e ninguém estará lá, minha querida, para te ajudar a subir!

Não ames apenas porque amas, ama apenas, se souberes que és amada!

Não dês de ti tudo de ti, ficarás nua e sem defesas....

Ela foi para casa desolada. O amor trás momentos de euforia louca.... e momentos de uma tristeza sem igual!

Pensou em si, o que havia nela, quem a traria no pensamento! Não identificou ninguém.

Adormeceu já era de manhã, de cabeça pesada e de coração perdido, como a daquela mulher, que encontrou caída à porta de um bar!
 
Dezembro 2014

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo carinho da tua visita.