1 de março de 2016

Déja vu...




Parece aquele "déja vu".

Era nisto que eu estava a pensar. Pelo menos na forma como o decifrei.

Já que cada poema tem várias interpretações.


"Saltar o muro"
Quando se quebra o encanto e não há nada
mais a fazer que suportar a dor,
quando a noite não traz a madrugada
e o mundo se acinzenta e perde a cor,
quando surge iminente o fim da estrada
e qualquer coisa diz que a caminhada
poderia ter tido outro valor,
é mais que tempo de saltar o muro
e retomar a busca do futuro."


(posted by Torquato da Luz) 


Há um tempo para tudo.

Há o tempo que temos para ver se as coisas acontecem e o tempo que temos para fazer as coisas acontecer (esta frase não é minha).

A partir daqui, se nada aconteceu é tempo para saltar o muro e procurar o futuro.

Não sem dor...

Claro!!!

E, de preferência, não sem conseguir ver qualquer coisa de positivo.

Mesmo que a madrugada não apareça, a cor esmoreça e o beco seja sem saída, tem de haver sempre um pássaro a cantar do lado de lá do muro, só é preciso ver onde.



... de mim...para ti!!!

51 comentários:

  1. Bom dia
    Parabéns pela postagem, boa de mais! Amei!!

    Beijo e um dia feliz.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Muitas vezes na vida temos mesmo é que "saltar o muro"
    Belo trabalho e gostei da fotografia a p&b.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grata Francisco, uma excelente semana para ti também.
      Um beijo

      Eliminar
  3. A esperança é algo que faz por merecer alimento constante.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  4. Por vezes temos de saltar o muro, quando o rumo que levamos nao é aquele que nos faz bem/feliz... saltar o muro por vezes não é assim tao dificil :)

    ResponderEliminar
  5. De resto a vida é mesmo assim, há coisas que não controlamos e aí só nos resta saltar o muro, sem mágoa, sem ressabiamento!

    Gosto de ver assim, feliz!

    Beijinho
    :))

    ResponderEliminar
  6. Completamente de acordo.
    Há sempre um depois...e só saltando o muro percebemos isso!
    Muitas vezes o que nos espera é bem melhor do que queríamos ter!
    www.algunsmomentosmeus.blogs.sapo.pt

    ResponderEliminar
  7. Conheço-o pessoalmente.
    Mas há muito tempo que nãp o vejo nos blogs...

    Saudações poéticas!

    ResponderEliminar
  8. Saltar o muro é , por vezes, a única solução mesmo e não vale a pena estar ligado à máquina nem metaforica nem realmente.

    Tudo de bom

    ResponderEliminar
  9. Olá, Cristina.
    Sensível e belo registro. O colorido pacto do arco-íris nunca é quebrado para quem não se cansa de olhar além das nuvens plúmbeas das tempestades, não é mesmo...
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  10. Oi Cristina,
    A vida tem seus lampejos, mas nada que não conseguimos suportar.
    Obrigada pelo carinho
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  11. É isto mesmo, Cristina.
    É preciso saber o momento exato de "saltar o muro" e agir, não se acomodando ao que faz sofrer.
    Enquanto se persiste naquilo que faz mal e não dá sinais de mudança perde-se a oportunidade de vislumbrar novos caminhos, que sempre estarão à espreita, caminhos estes mais floridos e perfumados. Basta ter coragem e saltar logo o muro.

    Muito lindo.

    Gostei da música.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  12. Belo texto! Eu me vi nele! Abraços.

    ResponderEliminar
  13. ha sido un placer leerte que pases un buen fin de semana ,desde horas rotas jr.

    ResponderEliminar
  14. Há um tempo para tudo. Até para voltar atrás e refazer o caminho, se possível,
    ou desviar decididamente a rota. Porque noites que não trazem madrugadas nem o
    nascer de um dia claro, melhor é acender a nossa própria luz e arrepiar caminho,
    saltando o muro, trepar paredes, ou simplesmente ultrapassar a linha divisória
    imaginária que tantas vezes nos petrifica e nos prende os passos.
    Um belo poema,como ponto de partida para essa tua reflexão onde se sente, para
    além da dor, o "pássaro a cantar do lado de lá do muro".
    Um belo post. E gostei da música, também.
    xx

    ResponderEliminar
  15. Aquele que consegue subir e olhar o outro lado do muro,
    está apto a alçar voo e alcançar a felicidade.
    Muito bonito, Cristina!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  16. Caímos, levantamos, sacudimos o pó e vamos em frente.

    ResponderEliminar
  17. Cristina, Déja vu por vezes é a prova que o destino...é mais real que os planos que fazemos!:)

    ResponderEliminar
  18. Na noite, há sempre uma estrela a querer iluminar-nos, mesmo que uma nuvem impeça de a vermos.
    Um beijo, CRISTINA.

    ResponderEliminar
  19. Belo poema... e bela postagem, Cristina! Bom resto de semana.

    ResponderEliminar
  20. Oi Cristina!
    Sempre vai ter um muro só esperando p/gente saltar. Belo poema!
    Bjsssss querida

    ResponderEliminar
  21. Olá:

    Um muro para saltar...
    Por aqui o sonho que costumo ter é um rochedo enorme que escalo e quando estou quase a chegar ao cume, resvalo e venho por ali abaixo.É difícil e frustrante.Mas continuarei a escalá-lo.O interessante é que não me é permitido levar nada que ajude na escalada.

    Gostei muito

    Beijinho doce e obrigada pela visitinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, conseguiste colocar um sorriso no meu rosto :) obrigada por isso
      Um beijo meu

      Eliminar
  22. Cristina

    Bonitas palavras....

    Sem duvida deves procurar o tal pássaro :)

    abraço

    ResponderEliminar

  23. Muito bom seu post, Cristina, tanto o poema como o vídeo.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  24. Saltar o muro e se não for possível contorná-lo... Um texto muito belo, Cristina.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  25. Boa tarde, é lindo o que escreveu com tempo, Há tempo para que o tempo faça acontecer no tempo certo, sempre há tempo para dor, também sempre há tempo para a cura.
    AG

    ResponderEliminar
  26. CRISTINA,

    o faz da vida um cadinho de surpresas e no qual o inesperado sempre nos faz uma surpresa são estas multiolas possibilidades de interpretações do mundo em que vivemos.

    Um abração carioca.

    ResponderEliminar
  27. No sé como interpretar tu entrada, creo que te refieres al muro de la vida, hay que saltarlo para vivirlo, a veces es alto y a veces bajo, según la dificultad de cada cual.
    Me ha encantado tu entrada.
    Gracias por tu visita y tu comentario, por lo que dices en él veo que te ha gustado mi poesía, te agradezco tus palabras hacía ella.
    Besos, feliz fin de semana.

    ResponderEliminar
  28. Linda postagem, saltar o muro, há momentos em nossa vida que é preciso tomar atalhos
    nem que seja assim saltando muros. Desejo um lindo final de semana pra ti querida. Bjs

    ResponderEliminar
  29. Bom dia, Cristina. Com todas as adversidades da estrada, precisamos caminhar munidos de fé, aibda que, nada reluza neste caminhar e a paz presente não esteja.
    Não podemos desistir de procurar a paz interior e a felicidade, o amor, mesmo em meio aos tropeços.
    Parabéns.
    Também penso que cada poema é lido de várias formas.
    Excelente final de semana.
    Beijos na alna.

    ResponderEliminar
  30. Olá, obrigada pela visita, gostei do blogue, bjs

    ResponderEliminar
  31. Obrigado pela leitura e incentivo.
    Tive a impressão que já havia visto uma cena no metrô quando era estudante, mas foi há muito tempo, e nunca mais tive uma impressão semelhante de novo.

    ResponderEliminar
  32. Boa noite Cristina.
    As vezes "saltar o muro" e o caminho mais acertado, mesmo que toda mudança traga algum tipo de sofrimento. Basta ter coragem e saltar de encontro a novos horizontes. Amei a musica. Dias felizes para você e família. Grande abraço.



    ResponderEliminar
  33. Olá, Cristina
    Grata pela visita e amáveis palavras.
    Sim, há um tempo para tudo - tempo para amar e tempo para chorar; tempo para a perda e tempo para a conformação.
    Saltar o muro pode ser a solução (às vezes é mesmo a única...)


    Gostei do teu espaço e vou voltar sempre que possível.

    Bom fim de semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    PS - Linda, a foto (e o poema também...)

    ResponderEliminar
  34. Vim ouvir a música.Bem linda.

    Beijinho doce e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  35. Hola Cristina de eso se trata la vida de arriesgarnos a vivir de verdad de cuando nos caemos se trata de volver a levantar, precioso poema !! y gracias por tan linda huella en mi rincón del mar

    ResponderEliminar
  36. Numa versão mais simplista: quem está mal, muda-se. Muitas vezes a mudança vem acompanhada de dor. Mas essa dor é rapidamente substituída por outros sentimentos melhores, à medida que a mudança é consolidada.
    Mas pior que a dor da mudança, é mesmo a dor de se repetir vezes sem conta o mesmo erro e não se alterar nada, nem o que se faz, nem (logicamente) o resultado. Pelo menos para mim.
    É preferível mudar, com ou sem dor.
    E não vale a pena pensar no resultado, pois esse só vai ser conhecido depois da mudança, por isso, porquê pensar nele?
    Beijinhos e bom domingo :)

    ResponderEliminar
  37. Boa noite, Cristina, gostei de aqui vir. Grato no meu Mundo.

    Melhor do que saltar
    é não haver muro
    e aprender sempre:
    o pão pode ser duro.

    ResponderEliminar
  38. Siempre duele el corazón cuando rompemos con un pasado, pero debemos ser fuertes y afrontar lo que la vida nos da y en nosotras está el seguir caminando ilusionadas, si hay que saltar el muro, se salta, nada ni nadie nos lo impide.
    El futuro es nuestro.
    Te dejo cariños en un fuerte abrazo.
    Kasioles

    ResponderEliminar
  39. Nem sempre é fácil quando o tempo passa e nada se passa!!
    Contudo, há que ser pragmático.
    Será que a solução está sempre do outro lado do muro?
    Não creio!!
    A ser assim, haveria certamente mais muros para saltar, embora houvessem também mais rostos marcados pelas quedas porque afinal, nem sempre a solução está do outro lado do muro!
    Texto e música, espetaculares.
    Adorei.
    Beijo.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo carinho da tua visita.