27 de abril de 2016

Preciso de ti!!!




Preciso de ti.

Por nenhuma razão em especial.

Apenas por tudo, apenas por nada.

Preciso desse sorriso, que se te acende no rosto e me ilumina os dias.

Preciso de me encontrar no brilho dos teus olhos faroleiros que me fazem rumar ao cais onde te escondes.

Preciso de ti… de deitar a cabeça no teu peito e ouvir o tic tac de um coração que trabalha com a precisão de um relógio suíço.

Preciso de te ouvir gemer baixinho o meu nome em doces ecos surdos.

Quero adormecer no teu colo e repousar em ti este permanente cansaço.

Preciso de ti… porque a minha alma já não me pertence, abandonou-me e habita descaradamente na tua.

Preciso que abandones todos os medos e dúvidas e que te deites ao meu lado, que me abraces de forma carinhosa e protectora.

E amanhã, quando eu acordar… preciso que estejas exactamente no mesmo sítio!!!






15 comentários:

  1. Cristina, as pessoas de quem mais precisamos na vida não é por nenhuma razão especial. Talvez estraguemos quando queremos encontrar um motivo, pois, estamos a reduzir ainda que inconscientemente.
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Cristina, é preciso, no geral, acreditar em alguém, para, no particular, realmente nessa pessoa depositar confiança;)

    ResponderEliminar
  3. Maravilhoso texto!!

    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. A tanto tempo que nao ouvia esta musica :)

    ResponderEliminar
  5. Estas palavras reuniram-se com paixão para juntas tecerem uma bela e sentida declaração de amor… Há muito que não lia nada assim. Senti um arrepio. Um sopro fresco a roçar a superfície da pele.


    Doe-me a distância entre as almas, doe-me os muros entre os amantes e a ineficácia dos braços para abraçar ou tocar quem está distante. E doe-me a dor de quem a tem, enleado na mais imerecida espera.

    Um abraço... :-(

    ResponderEliminar
  6. Também eu, preciso de ti, por nenhuma razão.
    Sem qualquer receio, hoje, mais que ontem e menos que amanhã, sinto que não me pertenço.
    Mas cada vez mais sei a quem me dou e quem protejo, velando o teu sono mas ansioso para que, ao teu sereno despertar eu seja a primeira imagem a estimular a tua retina.
    Beijo

    ResponderEliminar
  7. Um texto cheio de ternura, Cristina. Dá gosto ler...
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  8. Isso tem um nome bem bonito; Amor!
    Saudações poéticas!

    ResponderEliminar
  9. Já não conseguimos viver sem...o amor é o que é! E esse precisar constante é prova disso!!
    Bom dia :)
    www.algunsmomentosmeus.blogs.sapo.pt

    ResponderEliminar
  10. Lindo poema de amor, gostei muito, bjs e feliz semana

    ResponderEliminar
  11. Estará lá...
    como sempre esteve...

    poesia...

    ResponderEliminar
  12. Precioso el texto y la imagen,saludos.

    ResponderEliminar
  13. Por onde andas??? Preciso de ti!!!
    Abril já lá vai, Maio já meou... com mais duas semanas findou... e tu sumiu! :)
    Passei por cá várias vezes mas sem tempo para deixar rasto. Também não tenho andado muito bem de saúde.
    Esta semana que amanhã entra tenho uma série (precisamente 5) exames radiológicos e afins, marcados. Mas não há-de ser nada...
    Vê se apareces, menina. Fazes falta.
    Não digas a ninguém, mas adorei este texto.

    Bom final de Domingo
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderEliminar
  14. Mais um belo texto... onde o amor se declara... de uma forma lindíssima!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

Obrigada pelo carinho da tua visita.